terça-feira, 19 de novembro de 2013

Do resultado da anatomia patológica ou de como os milagres existem

Já tinha passado algum tempo da cirurgia e do resultado da anatomia patológica nem sinal. Já tinha tirado os pontos. O médico, que já achava estranho o resultado ainda não ter chegado, dizia-me para me ir preparando para a radioterapia.

Os dias foram passando e uma tarde, ia eu no carro com a Princesinha, o telemóvel toca. Eu peço-lhe para ver no visor quem era e ela diz-me que era o meu médico. Ai. Ai. Ai. Fiquei a tremer que nem uma vara verde. Tive de abrir uma exceção e atender o telemóvel enquanto conduzia. Eu não aguentava esperar nem mais um segundo. Ele disse que já tinha o resultado em mãos, nervos, nervos e... tinha muito boas notícias. Estava tudo limpo. Inacreditavelmente e contrariando a suspeita que a citologia aspirativa tinha levantado, não havia qualquer vestígio de metástases no que se tinha retirado durante a cirurgia. Os milagres afinal existem, pensei eu. É que nem optimista como eu andava esperava um resultado assim tão bom. Fiquei tão tão feliz. Foi uma sensação mágica. Eu e a Princesinha demos as mãos e rimos imenso. Não ia ter de fazer radioterapia, nem qualquer outro tipo de tratamento, apenas teria de continuar a ser vigiada como até aí tinha sido.

1 comentário:

Katy Single disse...

Xiça que alívio! Só quem passa por essas doenças é que sabe o que é sofrimento...